Mulheres Negras


  • Palestra
  • Responda as Questões
  • Registro de Alunos [21]
Confira um "retrato narrado" das mulheres negras no Brasil contado por elas mesmas.






Segundo o documentário, quem foi a primeira mulher a publicar um livro de literatura no Brasil?


Anastácia.
Francisca da Silva de Oliveira.
Maria Firmina dos Reis.
Princesa Isabel.


Segundo Yzalú, pelo que luta a feminista periférica?


Fazer a voz da mulher ser ouvida.
Ela luta em várias frentes, desde a conseguir uma vaga na creche para o filho dela, colocar comida dentro de casa até a modernização do que já foi conquistado pelas mulheres até agora.
Por um mundo em comunhão.
Por uma vida digna para os filhos.



Declaro que EU assisti ao vídeo: Mulheres Negras e respondi as questões solicitadas.
  • Data Inicial : 12/9/2016 9:39:24 UTC 2016
  • Ip do Computador : 54.158.92.239




  • Logs de acesso, com hora precisa de início e fim.
  • Movimentações no site
  • Todas tentativas de envio das questões para pontuar e receber o certificado.
  • IP, Tempo ativo etc...



mirian albino - nota (10) Nota que mirian albino obteve na avaliação do estudo. - resume:
Narrado por mulheres negras que lutam através da música por um mundo mais justo contam sobre a condição dessa consciência, fala sobre o feminismo negro, dos direitos da mulher e acima de tudo por um mundo melhor. Ser mulher negra feminista periférica é sair armada para se defender do racismo,machismo, do preconceito, sexismo, e outra formas de opressão; a mulher negra é a base da família, ela luta em várias frentes desde conseguir vaga na creche, colocar comida na mesa tenta fazer ouvir a voz da mulher.

FELIPE DE OLIVEIRA GOUVEIA - nota (10) Nota que FELIPE DE OLIVEIRA GOUVEIA obteve na avaliação do estudo. - resume:
As mulheres negras atreladas ao movimento feminista. Lutam não só por igualdade, mas também, por coisas simples e comuns do cotidiano. Quem seu espaço dentro da sociedade. Ainda é muito forte a influência histórica de que a mulher de todas as formas e trejeitos era feita apenas para cuidar do las. Porém, nas ultimas décadas um grande espaço se abriu para o sexo feminino. Especialmente no âmbito profissional.

michele carvalho de paula - nota (10) Nota que michele carvalho de paula obteve na avaliação do estudo. - resume:
neste contexto, aprendemos que não é cor, ou raça, ou classe social, q inibi a possibilidade de conquistamos os nossos direitos, de sermos ou alcansamos aquilo que sonhamos, devemos lutar pelo nosso direito, de engressar numa faculdade onde as pessoas nos olhem naõ nos rejeitando por ter pele preta, mas sim nos acolhendo e nos ajudando que temos q sonhar, e lutar por aquilo q achamos que é o correto, enbora sempre vai ter esse conceito sobre a pele escura, o racismo etc, mas da mesma forma q o branco tem os seus direitos, a pessoa afro, de pele escura tbem pode ter, pois tdos somos ser humano , e devemos lutar para tds aceitarem como nos somos, não como aquilo que eles, querem que sejamos.

ALINE FERREIRA DE OLIVEIRA - nota (10) Nota que ALINE FERREIRA DE OLIVEIRA obteve na avaliação do estudo. - resume:
Posso dizer que aprendi que o 25 de julho é uma data tão importante quanto o dia 8 de março para nós negros neste documentario é contado todas as dificuldades de ser uma mulher negra na nossa sociedade machista e racista e a luta para que isso seja mudado ,para que todas mulheres sem exceção de raça religião tenham direitos iguais , direitos esses de ir e vir de poder concorrer a um cargo com justas causas sem discriminação de sua pele de seu sexo ,somos fragil sim somos negras sim mas somos humanas ,guerreiras e todas nós devemos ser tratadas com respeito e sem desigualdade a data 25 de julho tem que ser reconhecida em nosso calendario brasileiro .

Allan da Conceição Nascimento - nota (10) Nota que Allan da Conceição Nascimento obteve na avaliação do estudo. - resume:
Embora não sejam valorizadas como deveriam, a mulher negra é símbolo de força e resistência. Tendo os seus ancestrais como escravos, obrigados a trabalharem de forma compulsória e o decorrer da história, quando veio a consolidação da abolição da escravatura; aqueles negros sem ter para onde ir, sem profissão e não sendo inseridos na sociedade como cidadãos. A mulher começa a demonstrar a sua força e astúcia quando começa a criar subsídios para manter a família. Estas mulheres faziam quitutes para serem vendidos em feiras livres ou até mesmo pelas ruas, lavavam roupa de ganho, montavam tabuleiros etc. Em salvador, capital da Bahia existem inúmeros tabuleiros de acarajé, comida típica baiana de origem africana que foi criado afim de oferendar a Iansã, orixá do panteão africano. Enfim, através da venda desta iguaria, muitas mulheres sustentam a suas famílias e são a base das mesmas. Hoje a mulher negra vem buscando conquistar o seu espaço,lutando contra todas as formas de preconceito, estudando etc.. A mulher negra tem um valor inestimável, haja a vista que elas se abstem de uma força interior, provinda da necessidade de romper toda a forma de estereótipo contra a sua capacidade de ser humano e mulher, independente da raça, credo ou sexualidade.

Maria José da Conceição Santos - nota (10) Nota que Maria José da Conceição Santos obteve na avaliação do estudo. - resume:
As mulheres vem lutando para conquistar seus direitos no mercado de trabalho, principalmente as mulheres negras.

silas araujo de jesus - nota (10) Nota que silas araujo de jesus obteve na avaliação do estudo. - resume:
As mulheres negras sofre mais que as mulheres brancas é ainda mais que os homens pois são vistas com maus olhos pela sociedade que ainda tem preconceito

Léa Cinthia Arruda de Oliveira - nota (10) Nota que Léa Cinthia Arruda de Oliveira obteve na avaliação do estudo. - resume:
As mulheres estão buscando vez mais ser reconhecidas na sociedade sem desigualdade e preconceito. No caso das mulheres negras, sofrem discriminação por sua cor de pele, e muitas vezes também por seu status econômico, o que elas desejam é uma vida melhor para seus filhos, direito a uma vida sem opressão.

DJEANE CIRINO GOMES - nota (10) Nota que DJEANE CIRINO GOMES obteve na avaliação do estudo. - resume:
Até hoje em dia a mulher negra ainda é muito preconceituosa na sociedade tanto no mercado de trabalho como em escolas e convivências com os brancos, são discriminadas pela cor e não pelo que é.



Luzia de Cassia Vieira - nota (10) Nota que Luzia de Cassia Vieira obteve na avaliação do estudo. - comenta:
o curso é excelente, e muito bom para nosso aprendizado isso mostra o quando a mulher e importante na sociedade e o valor que ela tem.

FELIPE DE OLIVEIRA GOUVEIA - nota (10) Nota que FELIPE DE OLIVEIRA GOUVEIA obteve na avaliação do estudo. - comenta:
Esse tipo de artigo e documentário nos enriquece e nos faz, refletir sobre o país que realmente queremos. A sociedade precisa se despir de todos os tipos de preconceitos e vestir a camisa da socialização, da humanização e da igualdade.

michele carvalho de paula - nota (10) Nota que michele carvalho de paula obteve na avaliação do estudo. - comenta:
meu comentario a respeito do assunto mulheres negras, é todos somos ser humanos, dependente da raça, cor, todos devemos lutar, e devemos olhar para nos, dentro de nos e aceitamos aquilo que realmete somos, pois é a nossa identidade, não tentar apagar, ou esconder, pois as origens do q eu sou voce é, ninguem nunca vai conseguir mudar.

ALINE FERREIRA DE OLIVEIRA - nota (10) Nota que ALINE FERREIRA DE OLIVEIRA obteve na avaliação do estudo. - comenta:
Achei muito interessante o documentário eu não sabia a importância da data 25 de julho para nós mulheres negras !

Rafaela Rocha Braga - nota (10) Nota que Rafaela Rocha Braga obteve na avaliação do estudo. - comenta:
Video muito positivo em prol de um mundo menos preconceituoso e racista. Bem explicado o conceito de feminismo periférico. Parabéns a essas mulheres.

Allan da Conceição Nascimento - nota (10) Nota que Allan da Conceição Nascimento obteve na avaliação do estudo. - comenta:
A mulher negra a cada dia que passa vem buscando o seu espaço na sociedade, visando romper as barreiras do preconceito.

Maria José da Conceição Santos - nota (10) Nota que Maria José da Conceição Santos obteve na avaliação do estudo. - comenta:
Por serem negras as elas precisam lutar, e se qualificar para conquistar uma posição melhor na sociedade.

Ranielle Gomes Rocha - nota (10) Nota que Ranielle Gomes Rocha obteve na avaliação do estudo. - comenta:
O vídeo Mulheres Negras, é um vídeo maravilhoso, por mostrar várias mulheres contando sobre seu lugar na sociedade ,mostrando por qual ideal elas estão lutando. Eu particularmente gostei muito do vídeo!

silas araujo de jesus - nota (10) Nota que silas araujo de jesus obteve na avaliação do estudo. - comenta:
O vídeo fala sobre as desigualdade sociais existentes que elas ainda sofrem

Priscila Estela Tomaz Silva - nota (10) Nota que Priscila Estela Tomaz Silva obteve na avaliação do estudo. - comenta:
Perante a Lei somos todos iguais, sujeitos de direitos e devemos fazer valê-los.

Léa Cinthia Arruda de Oliveira - nota (10) Nota que Léa Cinthia Arruda de Oliveira obteve na avaliação do estudo. - comenta:
As mulheres muitas vezes, e particularmente da cor negra são discriminadas por sua pele, ou por seu estado econômico, ou até mesmo pelo simples fato de ser mulher! E o que elas desejam é poder ter uma vida digna, sem sofrer preconceitos.

DJEANE CIRINO GOMES - nota (10) Nota que DJEANE CIRINO GOMES obteve na avaliação do estudo. - comenta:
Pude ver que a sociedade em geral tem muito preconceito sim com os negros, não tem respeito. Pois vejo que não a desigualdade todos seres humanos são iguais todos tem direito iguais.

Processing your request, Please wait....